quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SIMPÓSIO DE TECNOLOGIAS EM RADIOLOGIA

    
SIMPÓSIO DE TECNOLOGIAS EM RADIOLOGIA


Local: Auditório da ESTÁCIO DE SÁ (Campus NORTE SHOPPING)

DATA: Outubro de 2011
HORÁRIO: 19h00 às 21h30

HORARIO
PALESTRANTE
TÍTULOS
APRESENTAÇÃO

19h30
Kawashi Lima
Artro-RM
HSVP

20h00
Arthur Mondaini
Controle de Qualidade em Câmara Escura
LCR-UERJ
20h30
Paulo Almeida
Tempo de Exposição aos Raios-X e nos Procedimentos de Radiologia
Pró Cardíaco
21h00
Leonardo Flor
Angio-TC Cerebral
RQC – HSVP



Coordenação:  Prof. Lucas Padilha
                        Prof. Leandro Cunha
O simpósio na Estácio foi adiado estou no aguardo de uma nova data, assim que for decidida uma nova data para o evento vai ser divulgado, desde já agradeço tenha todos um ótimo fim de semana.






"Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar nos sonhos que se têem ou  que os seus planos nunca vão dar certo ou que você nunca vais ser alguém..."
    

domingo, 25 de setembro de 2011

ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

A Diretora da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), no uso de suas atribuições, torna público o presente Edital contendo as normas referentes ao Processo Seletivo para o preenchimento de vagas relativas aos cursos da Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) para o Curso Técnico em Radiologia nos termos do Decreto nº 5840/2006, para o ingresso no ano letivo de 2012.
                                           http://www.epsjv.fiocruz.br/upload/d/edital_proeja.pdf






“Leva tempo para se ter sucesso porque o sucesso é meramente a recompensa natural de se usar o tempo para se fazer bem qualquer coisa."

sábado, 17 de setembro de 2011

COLUNAS - EXERCICIOS

1 - Quais são os segmentos da coluna vertebral?
A - Cervical, Torácico, Lombar, Sacro e Coccígeo
B - Carvical, Torácico, Lombar e Sacrococcígeo
C - Cervical, Torácico, Lombossacro e Coccígeo
D - Cervicotorácico, Lombar, Sacro e Coccígeo
E - Cervicotorácico, Lombar e Sacrococcígeo

2 - Quantas curvaturas possui a coluna vertebral (vista em perfil) no adulto?
A - 4 curvaturas, sendo 3 primárias e 1 secundária
B - 2 curvaturas, sendo 1 primária e 1 secundária
C - 4 curvaturas, sendo 1 primária e 3 secundárias
D - 3 curvaturas, sendo 2 primárias e 1 secundária
E - 4 curvaturas, sendo 2 primárias e 2 secundárias

3 - Por quantas vértebras são compostos os respectivos segmentos da coluna vertebral?
A - 7 cervicais, 11 torácicas, 5 lombares, 5 sacras e 3 coccígeas
B - 7 cervicais, 11 torácicas, 5 lombares, 4 sacras e 3 coccígeas
C - 5 cervicais, 10 torácicas, 6 lombares, 5 sacras e 4 coccígeas
D - 5 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 4 sacras e 4 coccígeas
E - 7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5 sacras e 4 coccígeas

4 - Quais segmentos da coluna vertebral do adulto apresentam, anatomicamente, a cifose?
A - Cervical e lombar
B - Torácica e cervical
C - Lombar e sacro
D - Sacro e torácico
E - Cervical e sacro

5 - O processo odontóide está localizado no seguinte segmento da coluna vertebral:
A - Cervical, torácico e lombar
B - Lombar
C - Cervical
D - Torácico
E - Sacro

6 - Assinale a opção que contém uma estrutura anatômica específica da 2ª vertebra cervical:
A - Forame transverso
B - Processo articular superior
C - Processo dentiforme
D - Processo transverso
E - Processo articular inferior

7 - Qual a característica anatômica da 1ª vértebra cervical?
A - Possui um processo dentiforme
B - Possui dois processos articulares superiores
C - Possui dois processos articulares inferiores
D - Possui dois processos transversos
E - Não possui corpo ou processo espinhoso

8 - Quais segmentos da coluna vertebral do adulto apresentam, anatomicamente, a lordose?
A - Sacro e torácico
B - Cervical e sacro
C - Torácico e cervical
D - Lombar e sacro
E - Cervical e Lombar

9 - As vértebras cervicais C1, C2 e C7 são também denominadas (na ordem):
A - Áxis, atlas e proeminente
B - Proeminente, áxis e atlas
C - Áxis, proeminente e atlas
D - Atlas, áxis e proeminente
E - Atlas, proeminente e áxis

10 - Assinale a afirmativa incorreta:
A - As vértebras cervicais de C3 a C7 são consideradas vértebras cervicais típicas
B - A vértebra cervical C1 é também denominada atlas
C - C1 articula - se com o occiptal  
D-Características anatômicas semelhantes
E - A vértebra cervical C2 é também denominada áxis






"Não há conquistas fáceis. São as estradas sinuosas que levam ao caminho certo. O profissional, em qualquer ofício, alcançará o triunfo a partir de um espírito tenaz, forte, obstinado."

sábado, 10 de setembro de 2011

PARÂMETROS DE ESCALA TEMPORAL

Tempo de Repetição (TR):
O tempo medido entre dois pulsos de radiofrequência de 90 graus.
Tempo de Eco (TE):
É o tempo medido entre o pulso de RF de 90 graus e o pico máximo de sinal induzido na bobina.
·         Ponderação T1: gordura com sinal alto, H2O com sinal baixo TR baixo, TE baixo.
·         Ponderação T2: gordura com sinal baixo, H2O com sinal alto TR alto, TE baixo.
Ponderação:
Timing             PD                   T2                      T1
TR                    Long 2000 +   Long 2000 +      Short 600 -
TE                    Short 30 -        Long 60 +           Short 25 -

Observação:
·         Tempo T1 é o tempo necessário para recuperação de 63% da ML do tecido.
·         Tempo T2 é o tempo necessário para a perda de 37% da MT no tecido.
Espaço K:
·        O espaço K armazena as informações dos dados brutos que formarão a imagem por RM.
Seqüências de Pulsos:
·         As seqüências de pulso são usadas para controlar o contraste, algumas seqüências de pulso têm variadas aplicações, outras são muito específicas e têm aplicações limitadas.
Principais seqüências:
·         SPIN ECO;
·         Fast Spin Eco;
·         Single Shot Fast Spin Eco;
·         Gradiente Eco;
·         Inversion Recovery;
·         Técnica EPI - Eco planar imagem;


      
      
     "A pior coisa do mundo é trabalhar com pessoas sem atitude e que gostam de se aproveitar da responsabilidade e boa vontade dos outros."

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

FREQUÊNCIA DE LARMOR

A Equação de Larmor:
A freqüência com que o próton de hidrogênio precessiona depende:
1.    Da razão giromagnética “G”
2.    Do campo magnético a que ele é submetido.
W = Bo.Y
W = Freqüência de precessão: define a quantidade de giros por segundo (precessão).
Bo = Campo magnético principal: define intensidade do campo magnético do equipamento.
Y = Razão giromagnética: constante característica de cada átomo Y do hidrogênio e 42,57MHZ.
A freqüência de precessão de um próton de hidrogênio depende do campo magnético que atua sobre o próton e da sua razão giromagnética. Definido a freqüência de precessão de um próton, podemos excitá-lo por ressonância a partir da aplicação de uma força periódica externa de mesma freqüência.
Então:
1,5 T – FP do hidrogênio = 63,82,57 MHZ
1,0 T – FP do hidrogênio = 42,57 MHZ
0,5 T – FP do hidrogênio = 21,28,57 MHZ
Campos Gradientes:
A informação obtida pela equação de larmor mostra que para a realização de imagens por ressonância de diferentes regiões do corpo é preciso fazer variar o campo magnético numa certa direção provocando assim diferentes freqüências de precessão dos prótons de hidrogênio ao longo deste campo magnético.
Campos magnéticos que variam gradativamente de intensidade numa certa direção são denominados campos gradientes. No sistema de RM os campos gradientes ocupam os três eixos físicos X, Y, Z respectivamente horizontal, vertical e longitudinal e servem para selecionar o plano a espessura do corte e codificar espacialmente os sinais provenientes do paciente.


Campos gradientes são adicionados ao longo dos três eixos físicos do equipamento.
·         O gradiente responsável pela seleção do corte é denominado gradiente seletivo (GZ).
·         O gradiente codificador da fase é denominado (GY)
·         O gradiente codificador da freqüência ou gradiente de leitura é denominado (GX).
Os componentes do equipamento de Ressonância Magnética.
·         Gantry
·         Bobinas
·         Mesa de exames
·         DRY View
·         Bomba Injetora
·         Sala dos gradientes
Bobinas de RM
Bobina de corpo:
Normalmente instalada no gantry do aparelho, possui grandes dimensões e normalmente é utilizada nos exames em que necessitamos de uma ampla área de visão.
Bobina de superfície:
Normalmente são flexíveis e se ajustam à estrutura anatômica desejada.
Bobina de quadratura:
Duas ou mais bobinas de superfície, conjugadas de forma que se obtenha simultaneamente o sinal de uma mesma região.
Bobina de fase:
Várias bobinas de pequenas dimensões que trabalham de forma conjugada.






"Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar."

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

PRÍNCIPIOS FÍSICOS EM RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Definição:
A obtenção de imagens através de Ressonância Magnética pode ser definida como o uso de campos magnéticos e ondas de radio para obter uma imagem matematicamente reconstruída. Essa imagem representa diferenças entre vários tecidos do paciente no numero de núcleos e na freqüência em que esses núcleos se recuperam da estimulação por ondas de radio na presença de um campo magnético.
A Ressonância é um fenômeno de troca de energia entre força periódica (ondas eletromagnéticas) e corpos em movimentos. A condição para que aconteça o fenômeno da Ressonância é que a freqüência das ondas eletromagnéticas seja exatamente igual à freqüência de movimentos dos corpos. Para que isto ocorra é necessário que haja uma troca de energia entre os núcleos dos átomos de hidrogênio com ondas eletromagnéticas provenientes de campos magnéticos oscilatórios. Quando as freqüências dos campos e dos átomos coincidirem haverá o processo de troca de energia. Para que isto ocorra de forma controlada é necessário que os núcleos de hidrogênios estejam alinhados. O campo magnético externo é o responsável por este alinhamento, quanto maior for à potência do campo, maior será a quantidade de hidrogênios que se alinharão com ele. Uma parcela de hidrogênio absorverá a energia dessas ondas e mudará de orientação em relação ao campo magnético. Os hidrogênios que mudaram de orientação assumem um estado energizado e posteriormente irá liberar esta energia em forma de sinal de Ressonância.
Hidrogênio:
O hidrogênio é o elemento escolhido para Ressonância devido a sua grande quantidade no corpo humano, visto que 70% do corpo são formados por água. Ele é constituído de 1 próton (carga positiva) e 1 elétron (carga negativa). O hidrogênio apresenta um movimento de rotação em torno de seu próprio eixo chamado de SPIN NUCLEAR, quando exposto ao campo magnético ele altera suas características e passa a realizar um movimento de rotação chamado de precessão.


Movimento de Precessão:
A obtenção de imagens através de Ressonância Magnética é possível porque um núcleo magnético oscilará ao redor de um forte campo magnético estático (imutável). O fenômeno de precessão ocorre sempre que um objeto em rotação é influenciado por uma força externa. Um exemplo é a própria terra, que oscila devido à interação entre as forças do sol e dos planetas. Outro exemplo que pode ser utilizado para comparação é o movimento giratório de um peão no momento em que este começa a perder a sua força.



O Campo Magnético:
O campo magnético utilizado na Ressonância é gerado pelo magneto, se aplicarmos um campo externo ao material paramagnético, seus SPINS se alinham a B0 (campo magnético):
-Paralelos:
·         Menor energia
·         Maior quantidade (em geral)
-Antiparalelos:
·         Maior energia
Tipos de Magnetos:
·         Supercondutores
·         Resistivos
·         Permanentes
-Supercondutores:
·         Possuem correntes elétricas de alta intensidade, gerando alto campo magnético;
·         São refrigerados por Helio liquido;
·         Proporcionam as melhores imagens, porém são os magnetos mais caros;
·         Usados em aparelhos fechados de alto campo.
-Resistivos:
·         Possuem correntes elétricas ambientes;
·         Não necessitam do gás hélio;
·         Limitação na potência do campo magnético;
·         Usado em aparelhos de campo aberto.
-Permanentes:
·         Apresentam baixa potência de campo magnético;
·         Melhor utilizado para a realização de exames de extremidade;

Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.
Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

UM BOM PROFISSIONAL

É fato que o mercado de trabalho está muito competitivo. As pessoas se preparam cada vez mais para disputar um lugar ao sol. São cursos e mais cursos, especializações, idiomas, MBAs e doutorados. Enfim, as opções aumentam, assim como as disputas. Então, surge aquela velha frase: “Para que você tenha destaque naquilo que faz, tem de ser o melhor!”. Mas o que é ser o melhor? Você já se perguntou por que algumas pessoas, mesmo sendo muito competentes, não conseguem se destacar em seu meio profissional?

A verdade é que, para cada profissional competente, existem milhares de outros igualmente capazes, com formação e bagagem profissionais muito semelhantes. Assim, você pode estar pensando se as pessoas de destaque, normalmente, são as mais criativas. É lógico que a criatividade ajuda, mas também, nesse aspecto, encontramos profissionais com potencialidades equivalentes para os quais, muitas vezes, uma boa idéia apresentada é apenas mais uma boa idéia. Então, o que fazer?
Antes de sair por aí armazenando títulos, procure se conhecer. Isso mesmo! Na era do conhecimento, o mais importante é o autoconhecimento. Esse deve vir em primeiro lugar. Tenha conhecimento sobre as coisas, mas conheça a si mesmo. Imagine a seguinte situação: você tem uma idéia excelente — “aquela sacada” que sua empresa ou seu cliente sonham conseguir para seu empreendimento. No entanto, você é uma dessas pessoas que tem imensa dificuldade de expor o que pensa. Falar em público, então, nem pensar! O que você vai fazer com essa idéia? Passá-la para um colega de trabalho? Fazer um relatório ou deixá-la adormecer na gaveta? A idéia é sua e ninguém vai conseguir transmiti-la ou vendê-la com a emoção de seu gênio criador. Seria muito mais fácil você fazer uma terapia, um curso de oratória, leituras, enfim, algo que o auxiliasse a desenvolver seu potencial comunicativo, que é a primeira grande porta a ser aberta para seu sucesso profissional.

Assim como esse fator, milhares de outros poderiam ser citados, como ansiedade, falta de concentração, desmotivação, complexo de inferioridade (tão comum frente à atual competitividade), estresse e falta de autocontrole em situações de pressão. Todos são facilmente tratáveis, mas, quando não recebem a devida atenção, podem causar um grande estrago na construção de sua imagem profissional.

Outro aspecto em que os profissionais são relapsos é com relação a seu marketing pessoal. Voltamos ao tema de início: é preciso lembrar que não basta que você seja bom, é necessário que muitas pessoas saibam disso. Divulgar sua imagem é fazer seu marketing pessoal. “Quem não é visto não é lembrado” é uma frase antiga, mas verdadeira. Entretanto, não basta ser visto, é fundamental que as pessoas vejam você e gravem sua imagem na memória de forma duradoura, com empatia e, é claro, admiração. É preciso criar vínculos verdadeiros — não apenas amores de verão, que não costumam produzir nada além de esparsas lembranças.
É vital que você imprima sua marca pessoal e construa seu nome, exatamente como fazem as grandes corporações. Todo profissional está exposto em uma vitrine chamada mercado de trabalho, em que as informações profissionais e pessoais circulam com uma velocidade incrível. Portanto, é essencial cuidar da “embalagem”, do “produto” e, acima de tudo, das relações profissionais.

Ter um bom marketing pessoal é recriar-se constantemente, aprimorar-se e esculpir-se como um produto de qualidade que sempre está melhorando sua composição. É importante lembrar que você não deve se preocupar com seu marketing apenas quando está procurando um emprego ou uma oportunidade de trabalho, mas diariamente. Outro cuidado é não se preocupar em vender uma embalagem maravilhosa para “maquiar” um produto de péssima qualidade. Após esse aprimoramento, é hora de colocar o produto no mercado.
*** Dicas importantes. ***
Converse com as pessoas, seja atencioso e gentil. Todos são importantes ou um dia serão.
Planeje suas ações, crie metas, saiba o que deseja atingir e, acima de tudo, tenha estratégia para alcançá-las.
Seja seu garoto propaganda, faça seu comercial — curtinho, sem ser chato, mas faça. Tenha em mente seu roteiro e seus pontos mais fortes, pois nunca se sabe quem você pode encontrar ou quais oportunidades poderão surgir.
Lembre-se de seu cartão de visitas! Nada pior que alguém lhe oferecer o cartão e você ter de se desculpar por ter esquecido o seu e ficar anotando em “papeizinhos” seus contatos. Isso é horrível!

Educação e pequenas gentilezas nunca são demais.
Esteja bem informado para não cometer gafes.
Promova-se. Fale de seus projetos e conquistas.
Pratique esportes. Isso vai mantê-lo saudável, é um requisito de pessoas bem-resolvidas e equilibradas, além de aliviar o estresse e promover sua imagem.
Cuide de sua aparência. Ela é o primeiro aspecto que será avaliado. Pense: “Será que minha imagem é a de alguém de sucesso?”.
Procure aprender sempre mais. Informação é poder!
 

Desejo que você
Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la.
Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes.
Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo.
Só é digno da sabedoria quem usa as lágrimas para irrigá-la.
Os frágeis usam a força; os fortes, a inteligência.
Seja um sonhador, mas una seus sonhos com disciplina,
Pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas.
Seja um debatedor de idéias. Lute pelo que você ama.