domingo, 27 de abril de 2014

Como melhorar a Gestão de Pessoas na área da Saúde?

Ao falar de gestão de pessoas, devemos observar alguns pontos: Como todos os ramos empresariais, o mercado da saúde está sofrendo uma grande mutação, seja por parte dos pacientes/clientes, que estão cada vez mais conscientes dos seus direitos, e têm maior poder de argumentação com que está lhe prestando um serviço, quanto por parte dos profissionais da área, que estão buscando mais conhecimento tanto sobre a parte assistencial, quanto para a parte gerencial propriamente dita.

Ao analisar estas mudanças no mercado, os gestores podem adequar melhor seu quadro de funcionários, para obter um melhor desempenho de cada um, e assim obter um melhor retorno no investimento que faz, em relação a treinamentos e desenvolvimento dos profissionais que atuam direta ou indiretamente com os clientes. Hoje, os profissionais de saúde buscam trabalhar em instituições que valorizam o seu potencial, dessa forma, com as mudanças que ocorrem constantemente, é imprescindível a atualização do modo de como lidar com as pessoas no ambiente de trabalho.

Nos processos seletivos consegue-se identificar os profissionais que a instituição deseja para ocupar determinado cargo, seja por experiência, ou pela formação que este profissional buscou. Porém existem muitos casos de profissionais, que não estando mais satisfeitos com o cargo ou função que ocupam dentro da instituição de saúde, buscam se aprimorar com cursos, pós-graduações e até mesmo uma nova graduação, com a esperança de ter uma nova oportunidade. Infelizmente os hospitais não dão essa possibilidade de mudança, pois os processos internos para mudança de cargo são escassos, ou na maioria de casos não existe.

Esses profissionais acabam frustrados, pois não são reconhecidos pelos seus superiores. Sendo assim, muitos acabam fazendo só o necessário na sua função, por estarem desmotivados e buscam uma nova oportunidade fora da instituição. Hoje, o gestor em saúde deve observar e se empenhar na transformação e aproveitamento dos conhecimentos, habilidades e aptidões das pessoas, para fazer uma boa gestão por competências, aproveitando o melhor de cada profissional.

Igualmente, a maioria das instituições que investe em treinamento e aprimoramento dos seus funcionários, esquece de gerenciar a carreira dos mesmos, deixando de incentivar o crescimento profissional e perdendo desta forma os denominados talentos, para os concorrentes. Não devemos esquecer que a principal função dos gestores é liderar, motivar, incentivar, dar oportunidade, para os seus funcionários se autodesenvolverem, serem criativos, proativos, decisivos, no desempenho da organização, aumentando assim o seu compromisso.

Para isso, as organizações de saúde devem fazer um plano de gestão de pessoas com bases nos seguintes pontos fundamentais: 1.Reconhecer a importância do papel de cada indivíduo na efetividade organizacional; 2.Estabelecer parcerias nas equipes de trabalho; 3.Atrair e reter os talentos, com suas competências individuais, que estejam alinhadas com o objetivo da organização; 4.Treinar e desenvolver estas competências, e esses profissionais, para ser criado um vínculo duradouro entre as duas partes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário